Arquivos da Tag: comunicação

E lá fui eu para meu terceiro ALICE, congresso de Comunicação e Política. Esse ano foi em Bogotá. Sobre a cidade, só coisas maravilhosas. Sobre a mesa de Comunicação e Política: fui coordenadora da mesa e penso que esse foi nosso melhor ano. Os trabalhos estavam mais densos, com discussões aprofundadas e bem dentro do tema.

Um tema que foi recorrente no Congresso inteiro foi o discurso do medo na política. Vários pesquisadores analisando o crescimento do conservadorismo, o discurso do ódio e como isso tem gerado receio na população. Os trabalhos podem ser acessados na página do ALICE.  Sugiro a leitura da nossa mesa. Sem decepções.

 

Sobre o ALICE 2017, Bogotá

Tags , , , , ,

Chamada de trabalhos – Revista ALAIC

CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO DE ARTIGOS NO N. 26 

JANEIRO/JUNHO DE 2017 

Data-limite de envio dos textos: 30.03.2017 

 

Dossiê temático desta edição 

COMUNICAÇÃO, EDUCAÇÃO, TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO 

A naturalização da presença de aparatos tecnológicos nas mais diversas atividades é uma das características da sociedade contemporânea. O desenvolvimento tecnológico, sob o prisma do senso comum, é associado aos conceitos de modernidade e desenvolvimento, mascarando, por vezes, as complexas relações que se estabelecem a partir de determinado modelo tecnológico, bem como seus impactos na economia, na cultura, na educação e no desenvolvimento de uma sociedade. Nesse contexto, cabe ao meio acadêmico assumir a reflexão sobre os efeitos da tecnologia na sociedade.

Este dossiê pretende apresentar o estado da arte dos estudos na área de Comunicação, Educação, Tecnologia e Desenvolvimento que se configuram no cenário da pesquisa acadêmica latino-americana e só podem ser pensados sob o prisma interdisciplinar.

O enfoque na comunicação se justifica pelo papel que a mídia desempenha nos processos sociais, fato que ficou ainda mais evidente com a tecnologia digital. O foco na educação é sustentado na incorporação de novas tecnologias nos processos educacionais, tanto presenciais como a distância, bem como na formação de um contexto no qual os educandos e educadores possuem amplo acesso à informação por meio das mídias. A tecnologia é o elo que fomenta a discussão proposta neste dossiê. Por fim, o desenvolvimento resulta do modo como uma sociedade lida com os processos, entre eles a produção e o uso de tecnologias, norteada pelo pensamento de qual sociedade ela quer ser.

Convidamos os estudiosos do tema “Comunicação, Educação, Tecnologia e Desenvolvimentoa nos enviarem artigos científicos inéditos, estudos e resenhas que tenham relação com o tema, até o dia 30 de março de 2017.

Também acolheremos, para a seção de Artigos Livres e a seção de Estudos, artigos de ciências da comunicação que não se encaixam especificamente na temática do dossiê.

 

Assuntos recomendados para este dossiê 

• Perspectivas metodológicas na área de Comunicação, Educação, Tecnologia e Desenvolvimento.

• Desafios teóricos da área de Comunicação, Educação, Tecnologia e Desenvolvimento.

• Experiências e casos da área de Comunicação, Educação, Tecnologia e Desenvolvimento.

• Especificidades da literatura científica no Brasil e no mundo em Comunicação, Educação, Tecnologia e Desenvolvimento.

• Políticas públicas para a área de Comunicação, Educação, Tecnologia e Desenvolvimento.

Diretrizes para os autores 

• Os textos devem seguir as normas da Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación.

Acessar: http://www.alaic.org/revistaalaic/index.php/alaic/about/submissions#authorGuidelines

• As submissões devem ser feitas pelo site http://www.alaic.org/revistaalaic/index.php/alaic/index

Coordenadoras do dossiê 

Paula Morabes (UNLP, Argentina) – pmorabes@gmail.com

Luz María Garay (UPN, México) – mgaray90@hotmail.com

Monica Franchi Carniello (UNITAU, Brasil) – monicafcarniello@gmail.com

Tags , , , , , ,

O Observatório de Economia e Comunicação da Universidade Federal de Sergipe (OBSCOM/UFS) divulgou a programação do XV Seminário OBSCOM/CEPOS, que ocorrerá na UFS em 19 e 20 de abril e continua com a chamada aberta de trabalhos até o dia 30 de janeiro. O evento conta com o apoio do capítulo Brasil da União Latina de Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura (ULEPICC-Br).

Mais informações em: http://eptic.com.br/programacao-xv-obscomcepos/

 

Chamada aberta e programação do Seminário OBSCOM/CEPOS

Tags , ,

CPI: Comunicação, Política e Imagem

captura-de-tela-2016-12-17-as-18-33-09

Fazia tempo que eu queria publicar essa coletânea. Mas nunca sobrava “tempo”. Doutorado, congressos, artigos..me perdi. Mas depois da minha defesa enfiei na cabeça que esse livro sairia em 2016. Não queria entrar 2017 com nada pendente. Pois aqui está: uma coletânea de textos meus e do Edson Rossi sobre Comunicação, Política e Imagem: CPI. Esse trabalho JAMAIS teria saído do mundo das ideias se não fosse a MEGA Simonetta Persichetti, o MEGA professor Claudio Novaes Pinto Coelho e o meu Pablo. Espero que gostem.

Tags , , , ,

Pesquisas do Grupo de Comunicação e Política na Soc. do Espetáculo na Alterjor

A Alterjor desse semestre publicou dois trabalhos do grupo de pesquisa Comunicação e Política na Soc. do Espetáculo:Intelectuais e imprensa em momentos de radicalização política: 1964/2015, feito por mim e pela Vivian Paixão. Um estudo sobre o papel dos escritores em dois momentos da política- o golpe de 64 e a crise que levou ao processo de impeachment da presidente.

E, a  pesquisa da dra Mara Rovida (nossa amiga!!): Trabalho e identidade social – implicações nas pesquisas em comunicação.

 

 

Intelectuais e imprensa em momentos de radicalização política: 1964/2015

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a atuação dos jornalistas e intelectuais brasileiros durante a ditadura militar e no ano de 2015, assim como o papel da imprensa nestes dois períodos, visto que, em 64, o papel da imprensa se deu sob um regime autoritário que reprimia qualquer manifestação contrária ao governo. Hoje a sua atuação é tão importante que faz dela um ator político no processo democrático, objeto de nossa análise. Para o trabalho, foram entrevistados jornalistas e intelectuais que fizeram parte da imprensa brasileira nos dois períodos citados: Alberto Dines, Carlos Heitor Cony, Ferreira Gullar, Frei Betto e Juremir Machado da Silva.

Palavras-chave

Jornalismo; Comunicação Política; Ditadura
Carlos Heitor Cony

Carlos Heitor Cony

Trabalho e identidade social – implicações nas pesquisas em comunicação

Resumo

O resgate da centralidade do trabalho nos processos de mediação e de formação das identidades sociais tem impactos expressivos no entendimento das dinâmicas sociais contemporâneas. Numa sociedade marcada pelo avanço da divisão do trabalho social e pelo amplo desenvolvimento das tecnologias de comunicação (cada vez mais importantes no processo produtivo capitalista), é preciso rever a noção de trabalho como atividade essencial do ser humano e como aspecto constituidor de identidade individual e coletiva. Tal discussão se mostra fundamental para o desenvolvimento das pesquisas em comunicação.

Palavras-chave

Identidade social; trabalho; mediação social; solidariedade social
Tags , , , , , , , , , , , , , , ,

Reféns da magreza – o silêncio como inimigo do corpo

A professora da FIAM-FAAM, Helen Braun, me convidou para participar de uma banca de graduação da Mariana Lima (juntamente com a professora Maria Isabel Blanco). O trabalho dela se chama Reféns da magreza- o silêncio como inimigo do corpo, e trata da anorexia e bulimia. A professora Helen e sua orientanda se propuseram a analisar como os meios de comunicação contribuem para a discussão (ou não) desses temas.

Lendo o trabalho, comecei a pesquisar esse tema na mídia. E, fiquei um pouco impressionada ao perceber que isso não é discutido em ponto algum. Pelo contrário, tudo que a Mariana falou, que a mídia de certa forma esconde o debate por corroborar a prerrogativa de que mulher tem mesmo que ser magra, me parece muito evidente nas análises.

Por mais que haja uma maior abertura sobre o assunto da mulher plus size, ao mesmo tempo, somos invadidos por matérias falando como as mulheres são cada vez mais lindas sendo magras, e não é nem um pouco difícil encontrar uma matéria criticando uma celebridade que engordou. O politicamente correto que a mídia tenta empregar falando das plus size vai por água abaixo no momento em que tu acessas uma página de moda. Gisele Bündchen, do alto (literalmente) de seu 1.78m e 53 kg ainda é o modelo de mulher que a sociedade nos impõe.

Gigi Hadid, plus size?

Gigi Hadid, plus size?

Na mesma linha, não podemos esquecer do ódio dirigido às modelos consideradas “maiores” (e nem falo de plus size) como Gigi Hadid e Kate Upton. A verdade, é que nossa sociedade não está preparada para as mulheres gordinhas. Ser gordo ainda é feio, e o que a indústria impõe é que a mulher vista no máximo manequim 40. Nesse momento, volto às minhas leituras do Lipovetsky.

Parabéns à Mariana e à Helen, que levantaram um debate muito necessário e que a mídia ainda insiste em evitar.

Tags , , , , , , , ,

A liberdade de expressão e o Charlie Hebdo

‘A liberdade de expressão e o Charlie Hebdo’ será o tema da Aula Magna ministrada pelo sociólogo francês Dominique Wolton na Faculdade Cásper Líbero.

Recentemente o polêmico episódio tomou os noticiários do mundo: em 7 de janeiro de 2015 um atentado terrorista atingiu o jornal satírico francês Charlie Hebdo, em Paris, e resultou em doze pessoas mortas e cinco feridas gravemente. Entre as vítimas, parte da equipe do jornal, além de dois oficiais da policia nacional francesa. Motivado por um protesto contra a edição “Charia Hebdo”, que ocasionou revolta no mundo islâmico o atentado levantou uma discussão que ultrapassou as fronteiras da França: Afinal, quais são os limites para a liberdade de expressão? Centenas de personalidades e anônimos manifestaram seu repúdio ao ataque orquestrado contra o jornal e a frase “Je suis Charlie” espalhou-se pelo mundo na velocidade das redes sociais como um sinal comum para manifestar a solidariedade contra os ataques e em favor da liberdade de expressão.

Formado em direito e pelo Instituto de Ciências Políticas de Paris, doutor em sociologia, Dominique Wolton é atualmente Diretor de Pesquisa do C.N.R.S. Dirige o laboratório “Informação, comunicação e objetivos científicos” desde 2000.

Criou e dirige a Revista internacional “Hermès” desde 1998. Também dirige também a coleção “Comunicação”, por ele criada em 1998. É membro do Conselho de Administração do Grupo France Télévision e de France II, membro da Comissão francesa da UNESCO e Presidente do Conselho de Ética publicitária.

Sua área de pesquisa concentra-se, em inúmeros estudos, na análise das relações entre cultura, comunicação, sociedade e política. Depois de ter escrito muito sobre a mídia, a comunicação política, a Europa e a Internet, atualmente ele estuda as consequências políticas e culturais da globalização da informação e da comunicação. Para Dominique Wolton, a informação e a comunicação são um dos desafios políticos mais importantes do século XXI e a convivência cultural deve ser imperativamente construída, como condição para a terceira globalização.

O evento contará com tradução simultânea.

Sobre o evento

Realização: Coordenadoria de Pós-Graduação e Coordenadoria de Jornalismo
Parceiro: Consulado Geral da França

 

Público

Alunos de graduação dos cursos de Jornalismo e Rádio, TV e Internet da Faculdade Cásper Líbero bem como convidados externos que queiram aprofundar-se na discussão sobre o tema.

Inscrições: Envie previamente, um e-mail com seu nome, RG, curso e nome da instituição que representa para: eventos@fcl.com.br. Feito isto, aguarde a confirmação de sua inscrição.

Tags , , , , ,