Como escrever artigo – O RESUMO

Algumas pessoas me perguntaram como escrever um artigo acadêmico. Por mais comum que isso pareça hoje em dia, já foi um problema. Por causa disso resolvi escrever uma série de textos explicando cada passo. RESUMO, INTRODUÇÃO, DESENVOLVIMENTO E CONSIDERAÇÕES FINAIS.

Vou começar pelo resumo. Embora muitas pessoas o deixem por último, confesso que eu não consigo iniciar um artigo sem escrevê-lo. É a primeira parte do processo para mim. No meu caso o resumo serve como um projeto, nele defino o objetivo e as hipóteses e deixo clara a metodologia que usarei. E, o sigo até o final.

Para escrever um resumo, começo sempre da seguinte forma: qual meu objetivo? O que quero constatar (minha hipótese)? E, meu objeto? Por exemplo, que a Revista Z (objeto) é omissa (hipótese) em relação ao assunto X?

Logo depois: como farei para colocar em prática a minha análise? Qual a metodologia que usarei? Analisarei que seções da Revista Z? Por qual período?  Com quais autores trabalharei? Analisarei a Seção Amigos da Revista Z durante os meses de maio a junho de 2016.

Um detalhe: nunca use a primeira pessoa do singular nem do plural. Quando inevitável use o verbo “trabalhamos” sem o “nós trabalhamos”. Nunca use gerúndio.

Um exemplo de um resumo feito por mim (no caso, da  minha dissertação):

 

Este trabalho se insere na linha de pesquisa Produtos Midiáticos: Jornalismo e Entretenimento do Mestrado em Comunicação da Faculdade Cásper Líbero e tem por objetivo verificar o papel das imagens fotográficas jornalísticas na construção de mensagens ideológicas a partir do referencial teórico de segunda realidade, de Boris Kossoy. Utilizamos também o pensamento sobre a Sociedade do Espetáculo proposto por Guy Debord. Escolhemos como objeto de estudo as eleições municipais brasileiras de 2012 ocorridas em duas capitais: São Paulo e Porto Alegre. Analisamos as imagens fotográficas nos dois jornais mais lidos destas capitais: Folha de S. Paulo e Zero Hora, respectivamente. Buscamos entender a relação entre imagem fotográfica, espetáculo, comunicação, política e poder e como a imprensa privilegiou algumas imagens em detrimento de outras. Nossa ideia é que a mídia contribui decisivamente para a construção do personagem político.

Observem que eu coloquei o objetivo do trabalho, a forma com a qual vou trabalhar e quais minhas hipóteses.

As palavras-chave sempre devem ser aquelas que mais combinam, obviamente com o trabalho.

Obs: Thanks para a minha professora Dra Simonetta que escreveu a dissertação comigo.

Tags , , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *