Selfie – JR Duran

Minha colega no grupo de pesquisa Comunicação e Política na Sociedade do Espetáculo, doutoranda da USP, Mara Rovida, enviou um texto muito interessante sobre a auto-exposição por fotos auto-tiradas e postadas nas redes sociais como forma de legitimar a participação social e a própria existência nos dias de hoje. Vale a pena ler:

Seleciono apenas um trecho, uma vez que linkei a matéria aqui.

‘Então é assim. Ao final do Grande Prêmio de Monza deste ano, na Itália, do alto de seu segundo lugar no pódio o piloto Fernando Alonso levantou o braço esquerdo e segurando um aparelho celular tirou uma foto dele mesmo. Clique e pronto. Precisar se fotografar, Alonso não precisava. Ainda mais se consideramos que um batalhão dos melhores fotógrafos esportivos do mundo inteiro estava a seus pés para registrar o momento que, diga-se de passagem, se tornou uma constante este ano: tomar vários segundos de diferença de Sebastian Vettel. Talvez para espantar o tédio, ou a frustração, é que ele praticou esse ato de onanismo visual que, acreditem se quiserem, tem uma denominação clara como uma imagem de 41 pixels. É o selfie. É assim que se denomina o exato momento em que alguém se fotografa com um smartphone com o propósito de postar a imagem nas redes sociais.’

Tags , , , ,

Uma opinião sobre “Selfie – JR Duran

  1. […] Há algum tempo postei no blog acadêmico um texto do fotógrafo JR Duran sobre os selfies. Acho que o problema todo não é a Bella Falconi, a Gracyanne ou sei lá quem postando foto de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *