Lance Armstrong: as imagens de um heroi (até o final) no jornal Folha de São Paulo

Há algum tempo eu queria escrever um texto maior (e, me desculpem por isso) sobre os casos Lance Armstrong e Oscar Pistorius. Acompanhei todo o processo do Lance pela Folha de São Paulo, desde junho do ano passado. O que ficou claro foi que, mesmo quando o caso de doping já estava nos tribunais, as imagens utilizadas no jornal eram sempre de vitórias do ciclista ou outros momentos de glória.

Folha de SP/14 de junho

Folha de SP/20 de agosto 12

Numa das  matérias sobre a suspeita de doping, a imagem que aparece na matéria de 20 de agosto é de arquivo, de 12 de fevereiro. Uma outra matéria de 24 de agosto informa que Armstrong desiste de lutar na justiça e perderá os títulos. A mesma imagem: Armstrong em um Ironman 70.3. A notícia diz que ele sofre processo de doping; a imagem mostra um super atleta. Em 25 de agosto, o ciclista é banido do esporte. O atleta aparece em seus melhores momentos.

Galeria de fotos- Folha de São Paulo/ 25 de agosto

Galeria de fotos- Folha de São Paulo/ 25 de agosto 12

Quando a matéria é que Armstrong “utilizou os métodos de dopagem mais sofisticados da história”, a mesma imagem publicada primeiramente aqui no blog, é a que aparece como ilustração do texto. Avançando um pouco, para o dia 14 de janeiro (pouco antes do caso Oscar Pistorius ter seu início), a imprensa mundial informa que Armstrong confessou o doping para a apresentadora americana Oprah Winfrey. Sem imagens de tribunais, de seringas, de choro. Apenas um heroi sendo questionado.

Folha de São Paulo / 14 de janeiro

Folha de São Paulo / 14 de janeiro

Martine Joly (2005) diz que uma das funções da análise da imagem pode ser a busca ou a verificação das causas do bom ou do mau funcionamento de uma mensagem visual. Jean- Luc Godard dizia: “palavra e imagem são como cadeira e mesa: se você quiser se sentar à mesa, precisa de ambas”. Mesmo que ambas possam ser tão distoantes como nesse caso, onde um dos maiores julgamentos do esporte ocorre sendo ilustrado com imagens de vitória. O que ocorreu no caso de Armstrong, que não ocorreu com Pistorius, foi que, desde o início, prevaleceu a imagem do heroi, do ciclista sete vezes campeão do Tour de France. Talvez por isso, e somente por isso, a imagem do atleta possa ser reconstruída.

 

Tags , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *