Arquivo mensal: fevereiro 2013

Lance Armstrong X Oscar Pistorius

Toda foto é recebida não só pelos olhos, pela razão e pela consciência, mas também pela imaginação e pelo inconsciente. É por isso que a foto informativa (de jornal, por exemplo) é sempre interpretada; é por isso que a foto doméstica tem várias recepções; é por isso que a publicidade usa a fotografia; é por isso que a arte encontra obrigatoriamente a fotografia. (SOULAGES, 2010: 259-260)

Isso não é normal.

Photo/ Chris Collindridge

Photo/ Chris Collindridge

Isto é Pistorius:

Fonte: BBC

Fonte: BBC

Boris Kossoy afirma que os receptores já trazem em si suas próprias imagens mentais preconcebidas acerca de determinados assuntos. Estas imagens mentais funcionam como filtros: ideológicos, culturais, morais e éticos . Esses filtros, todos nós os temos, sendo que para cada receptor, individualmente, os mencionados componentes interagem entre si, atuando com maior ou menor intensidade. Para quem gosta de esporte, e mais ainda, para quem era um admirador do corredor Oscar Pistorius, essas imagens do atleta entrando no tribunal não fazem sentido. Não estão no código cultural e ético. A segunda imagem, de um Pistorius heroi, é a estabelecida.

No caso do ciclista Lance Armstrong, a imagem mais oposta ao seu passado de sete vezes campeão do Tour de France foram as imagens de sua entrevista para a apresentadora americana Oprah Winfrey. Não houve imagem de tribunais, prisões ou policiais. Já Pistorius, nessa imagem de Chris Collindridge, não tem nada de Pistorius. É um homem, normal, com as duas pernas, um capuz escondendo o rosto, SE escondendo. Não há o campeão paraolímpico ali. Não há nada de super-humano. A foto faz pensar. Pistorius acabou? Susie Linfield afirma que toda imagem de sofrimento não diz somente “isso é”, mas também implica em “isto não deve ser”, ou “isto está acontecendo” e que, irremediavelmente deve fazer pensar.

Soulages esclarece que uma foto pode ter efeitos que as palavras não terão e que poderão, frequentemente, de abalar o receptor. Lewis Hine, repórter crítico da miséria social, declarava: “Se eu pudesse contar a história com palavras, não teria por que carregar uma máquina fotográfica”. Talvez, por isso, e numa breve análise, e seguindo a linha de Linfield, obrigatoriamente nos levando a pensar e repensar o passado, a imagem de Pistorius, infelizmente, corre o risco de ficar arranhada para sempre. Há ainda uma sobrevida à Lance Armstrong.

Referências

KOSSOY, Boris. Os Tempos da Fotografia. 2. ed. Cotia, SP : Ateliê Editorial, 2007.

…………………….. Realidades e Ficções na Trama Fotográfica. 4.ed. Cotia, SP: Ateliê.

LINFIELD, Susie. The Cruel Radiance.  University of Chicago Press , Chicago, USA,2010.

SOULAGES, François. Estética da Fotografia. São Paulo, Editora Senac, 2010.

Tags , , , , , , ,

Cartier-Bresson: o olhar do século

Terminei hoje o livro de Pierre Assouline (L&PM Editora): Cartier-Bresson- o olhar do século. Bem interessante para quem quiser entender as influências do grande HCB, as várias desistências da fotografia, a paixão pela pintura e, principalmente, a Agência Magnum.

A reportagem é uma operação progressiva da mente, do olho e do coração para expressar um problema, fixar um acontecimento ou impressões (…). A fotografia é para mim o reconhecimento simultâneo, numa fração de segundo, por um lado do significado de um fato, e por outro, de uma organização rigorosa das formas percebidas visualmente que expressam esse fato… Um tema não consiste em uma coleção de fatos, pois os fatos em si não têm interesse algum. O importante é escolher entre eles; captar o fato verdadeiro em relação à realidade mais profunda. Em fotografia, a menor coisa pode ser um grande tema, e o pequeno detalhe humano pode se tornar um leitmotiv.. (Bresson)

Tags , , ,

Londrina

Meu artigo “O caso Demóstenes: a queda do senador vista pelas páginas da Folha de São Paulo e ‘não vista’ pela Revista Veja” foi aceito para ser apresentado no I Encontro Internacional de Estudos da Imagem (I ENIMAGEM) e IV Encontro Nacional de Estudos da Imagem (IV ENEIMAGEM) na Universidade Estadual de Londrina (UEL), em Londrina, no Paraná. O evento ocorre em maio.

Fiquei muito feliz, em primeiro lugar por ter certeza que o encontro será muito proveitoso pra mim e, em segundo lugar, por ser em Londrina. Terra linda demais!!!

Tags , , , ,