NEAMP – Workshop A análise do discurso e suas diferentes perspectivas

Os doutorandos Bruna e  Rodrigo Dugnani, com a coordenação da prof. Dra Vera Chaia, apresentaram os quatro principais tipos de análises do discurso: análise de conteúdo, análise de discurso da escola francesa, análise dialógica e análise crítica. Farei um breve resumo do que foi apresentado no workshop (EXCELENTE, diga-se de passagem).

Análise de conteúdo – é um  método de interpretação textual que se utiliza em questões abertas de questionários e em caso de entrevistas. Comunicação representacional que revela o léxico do conteúdo considerando as circunstâncias. Bardin (2006, p. 38) refere que a análise de conteúdo consiste em:  “um conjunto de técnicas de análise das comunicações, que utiliza procedimentos sistemáticos e  objectivos de descrição do conteúdo das mensagens. … A intenção da análise de conteúdo é a inferência de conhecimentos relativos às condições de produção (ou eventualmente, de recepção), inferência esta que recorre a indicadores (quantitativos ou não). (tradução nossa)”.

 

Análise de discurso da Escola Francesa – Surge como crítica à análise de conteúdo.surgiu com Michel Pechêux. Nesse tipo de análise, o que produz a coerência do texto é a sua formação discursiva, formação ideológica e processo histórico. A língua é polissêmica e opaca.A linguagem reflete e retrata a realidade. Mesmo a gramática sendo a mesma, os sentidos podem mudar.

 

Análise de Discurso Dialógica–  A concepção dialógica da linguagem está no centro das reflexões do Círculo de Bakhtin, composto principalmente pelos intelectuais russos Volochínov, Medvedev e Mikhail Bakhtin. É dele o texto que explica essa corrente:

Não há palavra que seja a primeira ou a última, e não há limites  para o contexto dialógico (este se perde num passado ilimitado e
num futuro ilimitado). Mesmo os sentidos passados, aqueles que  nasceram do diálogo com os séculos passados, nunca estão estabilizados (encerrados, acabados de uma vez por todas). Sempre  se modificarão (renovando-se) no desenrolar do subseqüente,
futuro. Em cada um dos pontos do diálogo que se desenrola,  existe uma multiplicidade inumerável, ilimitada de sentidos  esquecidos, porém, num determinado ponto, no desenrolar  do diálogo, ao sabor de sua evolução, eles serão rememorados  e renascerão numa forma renovada (num contexto novo). Não  há nada morto de maneira absoluta. Todo sentido festejará um  dia seu renascimento. O problema da grande temporalidade.

A dialogia, para Bakhtin, deve ser considerada na grande temporalidade que envolve passado, presente e futuro. As memórias (do
passado e do futuro, esta centrada nas antecipações da resposta do outro) são parte constitutiva do enunciado que é produzido, constituindo sua historicidade e singularidade, as quais são inseparáveis.

Análise Crítica – Norman Fairclough é o autor responsável pelo desenvolvimento da Análise Crítica do Discurso, ou ACD. Segundo o método analítico de Fairclough o discurso possui três áreas de análise que juntas possibilitam a compreensão do papel social do discurso: análise de textos falados ou escritos, análise da prática discursiva – que consiste no processo total de produção distribuição e consumo dos textos – e análise do discurso como uma fração da prática cultural de uma sociedade. A abordagem da Análise Crítica do Discurso tem base na teoria social, levando em consideração pensadores como Marx e Althusser, ou seja, a ideologia presente no discurso analisado pela ACD é objeto principal de exame. Fairclough coloca o discurso, a língua, como principal ferramenta ideológica nas lutas de poder.

Dessa vez eu não me perdi, mas foi difícil chegar na PUC. Valeu a pena!

Tags , , , , , , ,

Uma opinião sobre “NEAMP – Workshop A análise do discurso e suas diferentes perspectivas

  1. […] PUC foi pesado. Não o workshop em si, mas a distância. Cansei para ir, cansei para voltar. Mas valeu muito a pena. A questão foi […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *