Morre a viúva de Henri Cartier- Bresson

Minha dissertação é sobre fotografia e política. Sou apaixonada por fotografia e tenho como orientadora a THE BEST Professora Doutora Simonetta Persichetti. E, gosto demais das fotos do Henri Cartier- Bresson, o ‘pai’ do fotojornalismo. Com a sua Leica, Bresson foi o primeiro fotógrafo da Europa Ocidental a fotografar, de modo livre, a vida na União Soviética. No seu ‘currículo’ constam também os derradeiros dias de Gandhi e os eunucos imperiais chineses.

Foto: Ricardo Duarta/ Agência RBS

Pois, a viúva dele, Martine Franck, morreu em 17 de agosto último.Martine começou a fotografar em 1963 e, ao longo de sua trajetória, passou por veículos como New York Times, Vogue e Life e foi fotógrafa oficial da companhia Théâtre du Soleil e de entidades humanitárias. Ela ajudou a fundar a agência de fotos Viva, em 1972, e só entrou para a Magnum (cofundada por Cartier-Bresson) em 1983. Uma de suas especialidades eram os retratos de artistas, incluindo o espanhol Miquel Barceló, o bielo-russo Marc Chagall e o colombiano Fernando Botero, entre outros.

Falando em fotografia, ainda estou com muitas dúvidas. Ainda quero entender muito, muito mais. Toda a aula que tenho na Cásper saio cheia de ideias. Eu deveria escrever, ao menos, três dissertações.

Tags , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *